The Scriptures


The Scriptures

We believe that the Scriptures, both the Tenach and the Brit Hadasha (New Testament), are fully inspired and God’s complete revelation to mankind. The 66 books of the Bible are true and authoritative in everything they speak of. We derive our doctrine from the teachings of God’s Word, the Bible, and not from the traditions of men.

God

We affirm the Shema: "Hear, O Israel! The Lord our God, the Lord is One." The Hebrew word for "one" implies compound unity. God is one but has manifested Himself in three separate and distinct persons. Hence, we believe that God is a Tri-unity: Father, Son, and Holy Spirit. God is the creator of all things. He is infinite and perfect, eternally existing in three equal persons, each possessing the nature of deity, as well as the characteristics of personality

We believe God is Father over all creation, and thus its sovereign ruler; Father of Israel, whom He has chosen as His unique people; Father of Messiah Yeshua, whom He sent to redeem mankind; and Father of all who trust in His gracious provision.

We believe that God the Son became flesh in the person of Yeshua (Jesus) of Nazareth, the promised Messiah of Israel, who was conceived of the Spirit of God and born of the Jewish virgin, Miriam (Mary). We believe in His full deity and full humanity, His sinless life, and His miracles. We believe that Messiah Yeshua died as the sacrifice for man’s sin. He will return in glory establishing His literal kingdom on earth.

We believe the Ruach HaKodesh (The Holy Spirit) is a person. He possesses all the distinct attributes of deity and personality, hence He is God. We believe that the Spirit of God regenerates, seals, and helps the believer live a holy life. At the moment of salvation, every believer is baptized with the Spirit into the body of Messiah and is permanently indwelt by the Spirit.

Salvation

We believe that anyone, whether Jewish or Gentile, who by faith genuinely trusts Messiah Yeshua as Savior and Redeemer is immediately forgiven of sin and becomes a child of God. This salvation is not the result of any human effort, merit or works, it is the gift of God.

The Body of Messiah

We believe that all true believers in Yeshua are members of the universal community(body) of the Messiah. This community of Messiah began at Shavuot (Pentecost) with the coming of the Holy Spirit after the ascension of Yeshua. Membership in the body is based solely on faith in Messiah. It is distinct from Israel and is composed of both Jews and Gentiles dwelling in unity in Messiah.

Israel

We believe Israel is God’s special people, distinct from the body of Messiah, chosen by Him to be a holy nation and a kingdom of priests. The election of Israel is irrevocable. We believe the Abrahamic Covenant is an irrevocable, unconditional covenant God made with Jewish people. This covenant provides title to the land of Israel for the Jewish people and promises a descendant (the Messiah) who would come to redeem Israel and bless the entire world.

The Believer and the Law of Moses

We believe the Law of Moses as a rule of life has been fulfilled in the Messiah and therefore believers are no longer under it’s obligation or condemnation. However, both Jewish and non-Jewish believers have the freedom in Messiah to maintain those aspects of the Law of Moses which do not violate the entirety of the rest of scripture. For Jewish believers, these observances are intrinsically biblical expressions of a God-given Jewish identity and a means of fulfilling their responsibility to testify of God’s faithfulness to the entire world. For Gentile believers, it is a means of identifying with the Jewish community and expressing the Jewish roots of their faith.

Last Things

We believe in the personal, bodily, visible, and pre-millennial return of the Lord Yeshua. At that time He will totally restore Israel to her own land and bring the whole world to the knowledge of God.

This page, "WHAT WE BELIEVE", is a summary of the official Congregational "Doctrinal Statement".

. The full ‘Doctrinal Statement’ has scripture citation in support of the points above.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS PESQUISAS REVELAN NOVOS HORIZONTES O QUE NÓS SABEMOS É VERDADE ABSOLUTA?

O melhor da música evangêlica.

Tumba do Rei Herodes é encontrada

TESTEMUNHO ANDRESSA DE JESUS

Eu poderia falar as línguas dos homens, e até a dos anjos, mas se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o barulho do gongo ou o som do sino. Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos, e ter toda a fé necessária para tirar as montanhas dos seus lugares; mas se não tivesse amor, eu não seria nada. Poderia dar tudo o que tenho, e até entregar o meu corpo para ser queimado; mas se eu não tivesse amor, isso não me adiantaria nada. O amor é paciente e bondoso. O amor não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. Não é grosseiro, nem egoísta. Não se irrita, nem fica magoado. O amor não se alegra com o mal dos outros, e sim com a verdade, O amor nunca desanima, mas suporta tudo com fé, esperança e paciência. O amor é eterno. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor. Porém o maior destes é o amor. I Corintios 13

"VIRUS e DEFINIÇÕES"

Alerta e conhecimento "VIRUS e DEFINIÇÕES"

A Saga de Zaqueu

Ele desceu de tudo e de todos, Abandonou, traiu seus irmãos E brandeou pro inimigo. Resolveu sobreviver e enriquecer-se. Explorou o pobre, fez-se o maioral, Chefe de parias, o diabo de todos. E um dia, contra todas as vozes, Foi convidado para jantar. Cristo o chamou, E nunca mais foi o mesmo, Reconheceu sua desumanidade, Dividiu com os pobres, deu a metade E aos que explorou pagou quatro vezes mais Bendito seja o Cristo filho de Deus, Bendito seja o Cristo filho de Deus. Finalmente a luz brilhou, Finalmente a Lei ganhou vida E a vida ganhou razão. Bendito seja o Cristo filho de Deus, Bendito seja o Cristo filho de Deus. Que implanta justiça, restauração. E ao que volta ao pó concede libertação.

CALCULADORA

Devo esperar no senhor ?.

Os que esperam no senhor renovarão as suas forças

Saudação do Ev Romão em uma Igreja local -ouça:

O que é celibato?

A escolha do celibato religioso representa a troca de valores na vida, como deixar o casamento e as ambições pessoais pelos valores espirituais. Mas, para isso, precisamos entender o seu sentido e fundamento. Assim teremos condições de viver esta experiência sem conflitos e na presença de Deus.Nem sempre a palavra primícias esteve ligada ao celibato. Mas, pelos muitos exemplos da Bíblia, entendemos que a melhor forma de representar as primícias é abdicando aos desejos da carne para nos dedicarmos totalmente a Deus. Se o intuito do celibato é servir a Deus e viver na Verdade, esta é uma oferta especial e agradável ao Senhor.Mas este ato não deve ser forçado a ninguém, pois é um dom, uma vocação e uma opção de cada um. Todavia, aquele que for chamado por Deus e renunciar ao chamado, cometerá uma grande injustiça.O que Deus avalia em todos nós é o nosso coração e agradece a todos aqueles que se voltam a Ele com amor, fé e pureza. O chamado e a escolha dependem do propósito de servir a Deus e da capacidade moral e espiritual de cada um. Portanto, a entrega total aos preceitos de Deus é um compromisso de viver uma vida sagrada com Cristo, de oração e renúncia aos anseios carnais. Aqueles que se opõem ao celibato usam como argumento a ordem de multiplicação dada por Deus. Mas a verdade é que a propagação da raça humana foi determinada por Deus à família de Noé e, antes, a Adão e Eva, com o objetivo de atender a necessidade de povoar o mundo.Aqueles que forçam o casamento devem saber que muitas pessoas não foram feitas para este sacramento e que Deus chamou muitas delas para aproveitá-las em sua obra de forma muito especial, como celibatários ou primícias. Quando Jesus foi sacrificado na Cruz também se entregou a Deus, virando o verdadeiro e o maior exemplo de abnegação e amor.Há personagens bíblicos, como o apóstolo Paulo e João Batista, que dedicaram suas vidas para servirem a Deus. Ignoraram os aguilhões da carne para se santificarem a Deus sem restrição. E depois de tantas perseguições e discriminações, foram tidas em grande honra, pois seguiram o exemplo de Jesus Cristo.Qualquer pessoa livre (viúva ou solteira) que seja crente convertida, lavada e remida no sangue de Jesus, poderá abraçar o celibato como forma de adoração a Deus e servi-lo como primícias, desde que tenha postura varonil e sinta a capacidade de dar continuidade a sua descendência. Do contrário, não há sacrifício a ser feito. Esta pessoa deve preferir abster-se voluntariamente que se dividir entre Deus e um cônjuge. Entregar-se totalmente, de corpo e alma, ao Senhor Jesus de modo solene e declarado.A nós, compete a missão de anunciar as primícias do Senhor e até mesmo persuadir de boa fé aqueles que estão aptos, mas que ainda não foram despertados para o glorioso chamado. Isso pode ser feito por meio de constantes pregações e insistentes esclarecimentos deste santo ministério.Enquanto aguardamos a vinda do Senhor, precisamos entender que enfrentamos perigos e ameaças. Independente de qual seja o nosso estado, vêem tentações com o propósito de nos afastar, não só do Caminho da Salvação, como também da nossa missão e do nosso chamado. Não podemos ficar inertes diante de tão lindo chamado, havendo condição de abraçá-lo. Se quisermos avançar para o prêmio que nos espera, precisamos esquecer as coisas que ficaram para trás e assumir a responsabilidade para com a nossa vocação.

Resumindo: vale apena para quem se dedicar
Nossa rádio ouça "aqui"