O Vale do Cédron


O Vale do Cédron (em língua hebraica: נחל קדרון, em língua árabe: وادي الجز “escuro”. Uádi en-Nar ou Wadi al-Joz (“uádi de fogo”) - O nome moderno, que se aplica à parte inferior do vale, indica que é quente e seco na maior parte do tempo. É um vale próximo de Jerusalém, descrito pela Bíblia como tendo grande significado. Também chamado de Vale da Torrente do Cédron, devido a um fluxo continuo de correntes de águas por ocasião de enchente repentina nos meses de inverno chuvosos.

O Vale do Cédron se estende ao longo do muro oriental de Jerusalém, separando o Monte de Templo do Monte das Oliveiras. Continua ao leste pelo Deserto da Judéia, em direção ao Mar Morto. O Israeli settlement de Kedar (cidade), está situado num cume sobre o vale. O bairro de Uádi Al-Joz recebe o nome de árabe do vale.

O Vale é o local de muitos túmulos judaicos, inclusive o Pilar de Absalão, a tumba de Bene Hezir, e o Túmulo de Zacarias. Certa vez, a água da Fonte de Giom fluiu pelo vale, mas foi desviado pelo Túnel de Ezequias para prover água a Jerusalém. Atualmente permanece sem água mesmo no inverno.
_____________________________________________________________________________________________________
spectos da 44ª Parashá Devarim דברים ou, PALAVRAS

23/07/2007 - 05:32 — dellova
por Rav J. Pietro B. Nardella-Dellova § O Texto da Parashá está em Devarim (Deuteronômio) 1: 1 até 3: 22 § O Texto para Haftará está em Yeshayahu (Isaias) 1: 1-27 e 2; Mijá (Miquéias) 5: 2-15 OS PRINCIPAIS ASPECTOS SÃO: o As palavras de Moshé rabeinu a todo Yisrael preparando-o para a terra– 1: 1 e ss; o A distância entre Sinai e Kadesh Barnea é de 240 Kms (distância de 11 dias) – 1:2; o Moshè falou estas palavras no dia 1º de Shevat, 2488 (18/1/1273 a.e.c.) – 1: 3; o A lembrança da punição dos “40 anos de deserto” – 1: 1-45; o Relembrando: “...Eu sozinho não posso conduzi-los...”: nomeação dos auxiliares (homens sábios, inteligentes e conhecidos) – 1: 9-18; o Relembrando: “...mandemos homens adiante de nós para que espiem a terra e nos digam...” – 1: 19-25; o Relembrando: “...porém não quisestes subir, mas fostes rebeldes à ordem de Adonai...” – 1: 26-33; o Relembrando: “...nenhum homem dessa má geração verá a boa terra que eu jurei dar a seus pais...” “...vocês devem voltar e dirigir-se ao deserto...” – 1: 34-40; o Relembrando: “...pecamos contra Adonai...” – 1: 41-46; o Encontrando os descendentes de Esaú – 2: 1-8; o Encontrando os descendentes de Lot: Moab – 2: 8-16; o Encontrando os descendentes de Lot: Amon – 2: 17-30; o Últimos acontecimentos no deserto – 2: 31-37 e 3: 1-22 MEDITAÇÃO: JEJUM DE TISHÁ BE-AV (9 de Av) Noite de Oração, leitura das Ejá (Lamentações), pedido pela chegada do Mashiach que conduzirá os seus para Eretz Yisrael. · Em 9 de Av, 586 a.e.c deu-se a destruição do 1º Templo por Nabucodonosor II. · Em 9 de Av, 70 e.c. deu-se a destruição do 2º Templo por Tito, general romano. · Em 9 de Av, 135 e.c., Bar-Kokhbá foi derrotado por Júlio Severo. Em Yerushalaim foi erguida a Aelia Capitolina, com um templo em honra a Jupiter e a estátua de Adriano. · Em 9 de Av, 1096 e.c., perseguições e difamações contra judeus e a destruição das comunidades judaicas de Speyer, Worms, Mainz e Koenigsberg. · Em 9 de Av de 1492, Fernando e Isabel decretaram a expulsão dos judeus das Espanha. · Em 9 de Av de 1914, deflagrou-se a 1ª Guerra Mundial, e começaram as perseguições do Séc. XX contra os judeus, culminando na morte de 6 milhões de judeus na 2ª Guerra. Nas bênçãos do Eterno e na Esperança do Mashiach, preparada em 19 agosto 2005 – 14 de Av, 5765 Rav J. Pietro B. Nardella Dellova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AS PESQUISAS REVELAN NOVOS HORIZONTES O QUE NÓS SABEMOS É VERDADE ABSOLUTA?

O melhor da música evangêlica.

Tumba do Rei Herodes é encontrada

TESTEMUNHO ANDRESSA DE JESUS

Eu poderia falar as línguas dos homens, e até a dos anjos, mas se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o barulho do gongo ou o som do sino. Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos, e ter toda a fé necessária para tirar as montanhas dos seus lugares; mas se não tivesse amor, eu não seria nada. Poderia dar tudo o que tenho, e até entregar o meu corpo para ser queimado; mas se eu não tivesse amor, isso não me adiantaria nada. O amor é paciente e bondoso. O amor não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. Não é grosseiro, nem egoísta. Não se irrita, nem fica magoado. O amor não se alegra com o mal dos outros, e sim com a verdade, O amor nunca desanima, mas suporta tudo com fé, esperança e paciência. O amor é eterno. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor. Porém o maior destes é o amor. I Corintios 13

"VIRUS e DEFINIÇÕES"

Alerta e conhecimento "VIRUS e DEFINIÇÕES"

A Saga de Zaqueu

Ele desceu de tudo e de todos, Abandonou, traiu seus irmãos E brandeou pro inimigo. Resolveu sobreviver e enriquecer-se. Explorou o pobre, fez-se o maioral, Chefe de parias, o diabo de todos. E um dia, contra todas as vozes, Foi convidado para jantar. Cristo o chamou, E nunca mais foi o mesmo, Reconheceu sua desumanidade, Dividiu com os pobres, deu a metade E aos que explorou pagou quatro vezes mais Bendito seja o Cristo filho de Deus, Bendito seja o Cristo filho de Deus. Finalmente a luz brilhou, Finalmente a Lei ganhou vida E a vida ganhou razão. Bendito seja o Cristo filho de Deus, Bendito seja o Cristo filho de Deus. Que implanta justiça, restauração. E ao que volta ao pó concede libertação.

CALCULADORA

Devo esperar no senhor ?.

Os que esperam no senhor renovarão as suas forças

Saudação do Ev Romão em uma Igreja local -ouça:

O que é celibato?

A escolha do celibato religioso representa a troca de valores na vida, como deixar o casamento e as ambições pessoais pelos valores espirituais. Mas, para isso, precisamos entender o seu sentido e fundamento. Assim teremos condições de viver esta experiência sem conflitos e na presença de Deus.Nem sempre a palavra primícias esteve ligada ao celibato. Mas, pelos muitos exemplos da Bíblia, entendemos que a melhor forma de representar as primícias é abdicando aos desejos da carne para nos dedicarmos totalmente a Deus. Se o intuito do celibato é servir a Deus e viver na Verdade, esta é uma oferta especial e agradável ao Senhor.Mas este ato não deve ser forçado a ninguém, pois é um dom, uma vocação e uma opção de cada um. Todavia, aquele que for chamado por Deus e renunciar ao chamado, cometerá uma grande injustiça.O que Deus avalia em todos nós é o nosso coração e agradece a todos aqueles que se voltam a Ele com amor, fé e pureza. O chamado e a escolha dependem do propósito de servir a Deus e da capacidade moral e espiritual de cada um. Portanto, a entrega total aos preceitos de Deus é um compromisso de viver uma vida sagrada com Cristo, de oração e renúncia aos anseios carnais. Aqueles que se opõem ao celibato usam como argumento a ordem de multiplicação dada por Deus. Mas a verdade é que a propagação da raça humana foi determinada por Deus à família de Noé e, antes, a Adão e Eva, com o objetivo de atender a necessidade de povoar o mundo.Aqueles que forçam o casamento devem saber que muitas pessoas não foram feitas para este sacramento e que Deus chamou muitas delas para aproveitá-las em sua obra de forma muito especial, como celibatários ou primícias. Quando Jesus foi sacrificado na Cruz também se entregou a Deus, virando o verdadeiro e o maior exemplo de abnegação e amor.Há personagens bíblicos, como o apóstolo Paulo e João Batista, que dedicaram suas vidas para servirem a Deus. Ignoraram os aguilhões da carne para se santificarem a Deus sem restrição. E depois de tantas perseguições e discriminações, foram tidas em grande honra, pois seguiram o exemplo de Jesus Cristo.Qualquer pessoa livre (viúva ou solteira) que seja crente convertida, lavada e remida no sangue de Jesus, poderá abraçar o celibato como forma de adoração a Deus e servi-lo como primícias, desde que tenha postura varonil e sinta a capacidade de dar continuidade a sua descendência. Do contrário, não há sacrifício a ser feito. Esta pessoa deve preferir abster-se voluntariamente que se dividir entre Deus e um cônjuge. Entregar-se totalmente, de corpo e alma, ao Senhor Jesus de modo solene e declarado.A nós, compete a missão de anunciar as primícias do Senhor e até mesmo persuadir de boa fé aqueles que estão aptos, mas que ainda não foram despertados para o glorioso chamado. Isso pode ser feito por meio de constantes pregações e insistentes esclarecimentos deste santo ministério.Enquanto aguardamos a vinda do Senhor, precisamos entender que enfrentamos perigos e ameaças. Independente de qual seja o nosso estado, vêem tentações com o propósito de nos afastar, não só do Caminho da Salvação, como também da nossa missão e do nosso chamado. Não podemos ficar inertes diante de tão lindo chamado, havendo condição de abraçá-lo. Se quisermos avançar para o prêmio que nos espera, precisamos esquecer as coisas que ficaram para trás e assumir a responsabilidade para com a nossa vocação.

Resumindo: vale apena para quem se dedicar
Nossa rádio ouça "aqui"